nando cordel,paz pela paz


/Nando_Cordel/Cancao_da_Paz.mid
Histórico:

- 09/09/2007 a 15/09/2007
- 02/09/2007 a 08/09/2007
- 19/08/2007 a 25/08/2007
- 05/08/2007 a 11/08/2007
- 29/07/2007 a 04/08/2007
- 08/07/2007 a 14/07/2007
- 01/07/2007 a 07/07/2007
- 24/06/2007 a 30/06/2007
- 17/06/2007 a 23/06/2007
- 03/06/2007 a 09/06/2007
- 27/05/2007 a 02/06/2007
- 20/05/2007 a 26/05/2007
- 13/05/2007 a 19/05/2007
- 29/04/2007 a 05/05/2007
- 22/04/2007 a 28/04/2007
- 15/04/2007 a 21/04/2007
- 08/04/2007 a 14/04/2007
- 01/04/2007 a 07/04/2007
- 25/03/2007 a 31/03/2007
- 18/03/2007 a 24/03/2007
- 11/03/2007 a 17/03/2007
- 18/02/2007 a 24/02/2007
- 31/12/2006 a 06/01/2007
- 24/12/2006 a 30/12/2006
- 17/12/2006 a 23/12/2006
- 10/12/2006 a 16/12/2006
- 03/12/2006 a 09/12/2006
- 26/11/2006 a 02/12/2006
- 05/11/2006 a 11/11/2006
- 29/10/2006 a 04/11/2006
- 22/10/2006 a 28/10/2006
- 15/10/2006 a 21/10/2006
- 08/10/2006 a 14/10/2006
- 01/10/2006 a 07/10/2006
- 24/09/2006 a 30/09/2006
- 17/09/2006 a 23/09/2006
- 10/09/2006 a 16/09/2006
- 03/09/2006 a 09/09/2006
- 27/08/2006 a 02/09/2006



Outros sites:

- UOL - O melhor conteúdo
- BOL - E-mail grátis


Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador:


ALE






ANTE OS PEQUENINOS.

A criança é uma edificação espiritual dos responsáveis por ela.
Não existe criança - nem uma só - que não solicite amor e auxilio, educação e entendimento.
Cada pequenino, conquanto seja, via de regra, um espírito adulto, traz o cérebro extremamente sensível pelo fato de estar reiniciando o trabalho da reencarnação, tornando-se, por isso mesmo, um observador rigorista de tudo o que você fala e faz.
A mente infantil dar-nos-á de volta, no futuro, tudo aquilo que lhe dermos agora.
Toda criança é um mundo espiritual em construção ou reconstrução, solicitando material digno a fim de consolidar-se.
Ajude os meninos de hoje a pensar com acerto dialogando com eles, dentro das normas do respeito e sinceridade que você espera dos outros em relação a você.
A criança é um capitulo especial no livro do seu dia-a-dia.
Não tente transfigurar seus filhinhos em bibelôs, apaixonadamente guardados, porque são eles espíritos eternos, como acontece a nós, e chegará o dia em que despedaçarão perante você mesmo quaisquer amarras de ilusão.
Se você encontra algum pirralho de maneiras desabridas ou de formação inconveniente, não estabeleça censura, reconhecendo que o serviço de reeducação dele, na essência pertence aos pais ou aos responsáveis e não a você.
Se veio a sofrer algum prejuízo em casa, por depredações de pequeninos travessos, esqueça isso, refletindo no amor e na consideração que você deve aos adultos que respondem por eles.

André Luiz - Psicografia de: Francisco Cândido Xavier;
Da Obra: Sinal Verde - 42a edição. Uberaba-MG: CEC, 1996.

- Postado por: alexandra às 08h30
[ ] [ envie esta mensagem ]







PRECE DE GRATIDÃO A DEUS.


“Senhor, obrigado pela vida, por existirmos e podermos compreender que todos nós devemos estender as mãos uns aos outros,
sem preconceito de raça, nacionalidade, cor ou religião, para vivermos a pura fraternidade!
Nossa gratidão por tudo quanto temos recebido da Sua Infinita Bondade, e que haveremos de receber eternamente pelos séculos afora, mas que tenhamos sempre a humildade para aceitar a Sua vontade soberana acima da nossa!
Queremos agradecer, Pai Celeste, o céu que acende estrelas até o amanhecer, o sol que nos aquece, o canto alegre dos pássaros, o verde que veste as matas, os mares, os rios e cachoeiras, enfim, tudo quanto a natureza nos dá, em nome da Sua Infinita Perfeição!
Senhor da vida! Conceda-nos sempre a iluminação para que as nossas almas entendam cada vez mais as lições imortais de Jesus, nosso guia e modelo oferecido pela Sua generosidade!
Suprema Inteligência do Universo! Derrama sobre todas as criaturas humanas suas bênçãos de bondade e amor, para que, unidas pelo sentimento de fraternidade, venham a construir um mundo onde a paz reine para todo o sempre!
Nosso Pai que estás nos céus! Pai de todas as criaturas, de todas as nacionalidades, dos ateus, dos seguidores de todas as religiões, dos ricos e dos pobres, enfim, das pessoas de todas as condições sociais; ao raiar de mais um dia, dá-nos o júbilo da esperança, a benção do trabalho e a confiança no futuro!
Assim seja, Senhor! Porque cremos na Sua Infinita Misericórdia, que sustenta a todos nós, Seus filhos, em todos os recantos da Terra e de todo o Universo!”
Prece publicada, na coluna “Em nome de Deus”, no jornal EXTRA, assinada
por Gerson Simões Monteiro, em 28/12/2003.

- Postado por: alexandra às 20h53
[ ] [ envie esta mensagem ]







A MENTE EM AÇÃO.

Mais graves que as viroses habituais são aquelas que têm procedência no psiquismo desvairado.
Por ser agente da vida organizada, a mente sadia propicia o desenvolvimento das micropartículas que sustentam com equilíbrio a organização somática, assim como, através de descargas vigorosas, bombardeia os seus centros de atividade, dando curso a desarmonias inumeráveis.
Mentes viciosas e pessimistas geram vírus que se alojam no núcleo das células, e as destruindo se espalham pela corrente sanguínea, dando surgimento a enfermidades soezes.
Além desta funesta realização, interferem na organização imunológica e, afetando-a, facultam a agressão de outros agentes destruidores, que desenvolvem síndromes cruéis e degenerativas.
Além dos vícios que entorpecem os sentimentos relevantes do homem, perturbando-lhe a existência, o tédio e o ciúme, a violência e a queixa, entre outros hábitos perniciosos, são responsáveis pela desestruturação física e emocional da criatura.
O tédio é resultado da ociosidade costumeira da mente acomodada e preguiçosa.
Matriz de muitos infortúnios, responde por neuroses estranhas e depressivas, culminando com o suicídio injustificável e covarde.
Entregue ao tédio, o paciente transfere responsabilidades e ações para os outros, deixam dose sucumbir na amargura, quando não se envenena pela revolta contra todos e tudo.
A mente entregue ao ciúme, fomenta acontecimentos que gostaria se realizassem, afim de atormentar-se e atormentar, aprisionando ou perseguindo a sua vítima.
Por sua vez, desconecta os centros de equilíbrio, passando à condição de vapor dissolvente da confiança e do amor.
A violência é distúrbio emocional, que remanesce do primitivismo das origens, facultando o combustível do ódio, que se inflama em incêndio infeliz, a devorar o ser que o proporciona.
Quando isto não ocorre, dispara dardos certeiros nas usinas da emoção, que se destrambelha, gerando vírus perigosos que se instalam no organismo desarticulado e o vencem.
A queixa ressuma como desrespeito ao trabalho e aos valores alheios, sempre pronta a censurar e a fiscalizar os outros, lamentando-se, enquanto vapores tóxicos inutilizam os núcleos da ação, que se enferrujamn e perdem a finalidade.
Há todo um complexo de hábitos mentais e vícios morais, prejudiciais, que agridem a vida e a desnaturam.
É indispensável que o homem se resolva por utilizar do admirável arsenal de recursos que possui, aplicando os valores edificantes a serviço da sua felicidade.
Vives consoante pensas e almejas. Consciente ou inconscientemente.
Conforme dirijas a mente, recolherás os resultados.
Possuis todos os recursos ao alcance da vontade.
Canalizando-a para o bem ou para o mal, fruirás saúde ou doença.
Tem em mente, no entanto, que o teu destino é programado pela tua mente e pelos teus atos, dependendo de ti a direção que lhe concedas.


Joana de Ângelis- Psicografia de: Divaldo Pereira Franco;
Da Obra: Momentos de Felicidade.


- Postado por: alexandra às 13h02
[ ] [ envie esta mensagem ]







ADVERTÊNCIA DE LANCELLIN.


Se ainda alimentas ódio a alguém que, por invigilância, te feriu; conservas a maledicência, destilando magnetismo inferior pela língua; te esqueces de perdoar os ofensores que te caluniaram; gastas o teu maior tempo, doado por Deus, em baixas conversações; desconheces o valor grandioso da caridade; não acreditas no amor que nos salva a todos; desconheces a terapia espiritual do trabalho honesto e abusas do tempo; tens preguiça de estudar e não gostas de aprender; não acreditas na oração e criticas os que a praticam; és avesso a fraternidade e o egoísmo domina os teus atos, convém que nem penses em desdobramento consciente, nem na sua prática.
Fica, por enquanto, nos sonhos, até resolveres despertar e empreender esforços para granjear a tua melhoria.



Lancellin - Psicografia de: João Nunes Maia;

Da Obra: Iniciação - Editora Espírita Fonte Viva (13ª ed.; 2006)

- Postado por: alexandra às 01h28
[ ] [ envie esta mensagem ]








NOTAS DE BEM VIVER.

Por maiores que sejam os obstáculos, procura doar o melhor de ti, na execução das tarefas que te cabem.
Se erraste, recomeça.
Se caíres, pensa em tua condição de criatura humana, reajusta as próprias emoções e reergue-te para caminhar adiante.
Desânimo, em muitos casos, é a ausência de aceitação do que ainda somos, ante a pressa de ser o que outros, pelo esforço próprio nas estradas do tempo, já conseguem ser.
Coragem é a força que nasce da nossa própria disposição de aprender e de servir.
Não te ausentes dos próprios encargos.
Dever cumprido é passaporte ao direito que anseias usufruir.
Não acredites em felicidade no campo íntimo, sem o teu próprio trabalho para construí-la.
Toda realização nobre se levanta na base da perseverança no bem.
Compadece-te dos que, porventura, te firam e, ao recordá-lo, exerce a bondade sem ressentimento.
Não exijas de ninguém a obrigação de seguir-te os modelos de vida e pensamento.
Protege as crianças, tanto quanto se te faça possível, mas não te tortures, ante a escolha dos adultos que esperam de ti o respeito às experiências deles, tanto quanto reclamas o acatamento alheio para com as tuas.
Distribui otimismo e simpatia.
Irritação não edifica.
Não percas tempo com lamentações inúteis, reconhecendo que há sempre alguém a quem podes beneficiar com essa ou aquela migalha de apoio e generosidade.
Deixa algum sinal de alegria onde passes.
Quando os problemas do cotidiano se te façam difíceis, ao invés de inconformação ou de azedume, usa a paciência.
Sempre que necessário, empenha-te a ouvir esse ou aquele assunto, com mais atenção para que possas compreender isso ou aquilo com mais segurança.
Lembra-te de que falando ou silenciando, sempre é possível fazer algum bem.
Grande entendimento demonstra a criatura que vive a própria vida do melhor modo que se faça possível, concedendo aos outros o dom de viverem a vida que lhes é própria, como melhor lhes pareça.


EMMANUEL - Psicografia de: Francisco Cândido Xavier;
Da Obra: Atenção - Editora: IDE - Instituto de Difusão Espírita.



- Postado por: alexandra às 23h25
[ ] [ envie esta mensagem ]







LIBERTEMO-NOS.

O homem, na essência, é um espírito imortal, usando a vestimenta transitória da vida física. A existência regular no corpo terrestre é uma série de alguns milhares de dias - átomos de tempo na Imortalidade - concedidos à criatura para o aprendizado de elevação. A Crosta do Mundo é o campo benemérito, onde cada um de nós realiza a sementeira do próprio destino.
A ciência é o serviço do raciocínio, erguendo a escola do conhecimento.
A filosofia é o sistema de indagação que auxilia a pensar.
A religião, porém, é a bússola brilhante, indicando, desde a Terra, o caminho da ascensão. Todos nós somos herdeiros da Sabedoria Infinita e do Amor Universal.
Entretanto, sem o arado do trabalho, com que possamos adquirir os valores inalienáveis da experiência, prosseguiremos colados ao seio maternal do Planeta, na condição de lesmas pensantes. Não repouses à frente do dia rápido.
Abre os ouvidos à sinfonia do bem, que se derrama em toda parte.
Abre os olhos à contemplação da verdade que regenera e edifica.
Abre a mente aos ideais superiores que refundem a existência.
Abre os braços ao serviço salutar.
Descerra o verbo à exaltação da bondade e da luz.
Abre as mãos à fraternidade, auxiliando ao próximo.
Abre, sobretudo, o coração ao amor que nos redime, convertendo-nos fielmente em companheiros do Amigo Sublime das Criaturas; que partiu do mundo, de braços abertos na cruz, oferecendo-se à Humanidade inteira.
Cada inteligência tocada pela claridade religiosa, nas variadas organizações da fé viva, é uma estrela que ilumina os remanescentes da ignorância e do egoísmo, no caminho terrestre. Liberta-te sobe à luz do píncaro, a fim de iluminares a marcha daqueles mais necessitados que tu mesmo, na jornada de aperfeiçoamento e libertação.

André Luiz - Psicografia de: Francisco Cândido Xavier;
Da Obra: Apostilas da Vida.

- Postado por: alexandra às 22h44
[ ] [ envie esta mensagem ]







CERTAMENTE.

"Certamente cedo venho".-(APOCALIPSE, 22 :20..)

Quase sempre, enquanto a criatura humana respira na carne jovem, a atitude que lhe caracteriza o coração para com a vida é a de uma criança que desconhece o valor do tempo.
Dias e noites são curtos para a internação em alegrias e aventuras fantasiosas. Engodos mil da ilusão efêmera lhe obscurecem o olhar e as horas se esvaem num turbilhão de anseios inúteis.
Raras pessoas escapam de semelhante perda.
Geralmente, contudo, quando a maturidade aparece e a alma já possui relativo grau de educação, o homem reajusta, apressado, a conceituação do dia.
A semana é reduzida para o que lhe cabe fazer.
Compreende que os mesmos serviços, na posição em que se encontra, se repetem a determinados meses do ano, perfeitamente recapitulados, qual ocorre às estações de frio e calor, floração e frutescência para a Natureza.
Agita-se, inquieta-se, desdobra-se, no afã de multiplicar as suas forças para enriquecer os minutos ou ampliá-los, favorecendo as próprias energias.
E, comumente, ao termo da romagem, a morte do corpo surpreende-o nos ângulos da expectativa ou do entretenimento, sem que lhe seja dado recuperar os anos perdidos.
Não te embrenhes, assim, na selva humana, despreocupado de tua habilitação à luz espiritual, ante o caminho eterno.
No penúltimo versículo do Novo Testamento, que é a Carta do Amor Divino para a Humanidade, determinou o Senhor fosse gravada pelo apóstolo a sua promessa solene: "Certamente, cedo venho".


EMMANUEL - Psicografia de: Francisco Cândido Xavier;
Da Obra: Fonte Viva - Editora: FEB - Federação Espírita Brasileira


- Postado por: alexandra às 22h36
[ ] [ envie esta mensagem ]








CONVITE À SOLIDARIEDADE.


São muitos os necessitados que desfilam aflições, aguardando entendimento e socorro.
Uns estão assinalados rudemente por deformidades visíveis que constituem a cruel recidiva de que precisam para aprender conduta e dever.
Outros se encontram sitiados por limitações coercitivas que funcionam como presídio correcional, a fim de os habilitarem para futura convivência social.
Alguns se apresentam com dificuldades no raciocínio e na lucidez, embora a aparência harmoniosa, como se fossem estetas da forma emparedando misérias mentais que os ensinam a valorizar oportunidade e bênção.
Diversos conduzem feridas expostas, abertas em chagas purulentas, com que drenam antigas mazelas e corrigem paixões impressas nos painéis do perispírito, submetido à terapêutica renovadora.
Vários estão estigmatizados a ferro e fogo, padecendo dores morais quase superlativas, em regime de economia de felicidade, exercitando as experiências da esperança.
Um sem número de atados à fome e à discriminação racial sob acicates poderosos, estão treinando humildade para o futuro.
Todos aguardando piedade, ensejo para conjugarem os verbos servir e amar.
Há outros, porém, esperando solidariedade.
São os construtores do ideal edificante, os servidores desinteressados, os promotores da alegria pura, os trabalhadores da fraternidade, os governantes honestos, os capitães da indústria forjados no aço da honradez, os pais laboriosos, os mestres e educadores fiéis ao programa do bem.
Sim, não apenas os que pagam o pretérito culposo, mas, sobretudo, os que estão levantando o Mundo Novo dos escombros que jazem no chão da Humanidade. Nobre e fácil chorar a dor ao lado de quem sofre.
Felizes, também, os que podem oferecer-se, solidários, aos que servem e amam ao Senhor, não obstante os diversos nomes e caminhos pelos quais se desvelam, operários da Era Melhor do amanhã ditoso.
Solidariedade, também, para com os que obram no bem.

Joana de Ângelis- Psicografia de: Divaldo Pereira Franco;
Da Obra: Convites da Vida.

- Postado por: alexandra às 16h25
[ ] [ envie esta mensagem ]







EM LOUVOR DA BONDADE DE CADA DIA.

Se a sabedoria popular situou na Terra o culto da fraternidade no primeiro dia de cada ano não nos esqueçamos de que a Lei do Senhor nos induz a procurar a bondade para o alicerce das nossas horas de cada dia.
Quem se confia ao luxo de sustentar adversários, tece a rede em que lhe paralisam as concepções e em que se lhe estagnam os sentimentos.
A natureza sempre sábia oferece-nos em seus mínimos departamentos a lição de interdependência e de tolerância para que a vida alcance os elevados fins a que se dirige.
Se a semente hostilizasse a cova que lhe subtrai a vida da claridade solar, a mesa não receberia a bênção do pão.
Se o solo recusasse o concurso da lâmina que o fere, a esterilidade converteria o campo num imenso deserto.
Se a madeira guerreasse o enxó que lhe aplaina as arestas, desapareceriam as comodidades da civilização.
Se a atmosfera duelasse com a tempestade, o ar não se purificaria.
É indispensável receber os atritos da existência e suportá-los com humildade heróica, se nos achamos realmente interessados na aquisição de progresso efetivo.
E semelhantes atritos, de mil modos diferentes, nos atingem as tarefas diárias, na interferência, na opinião, na visita ou no conceito daqueles que, de pronto, ainda não nos podem compreender.
Reconheçamos que nem todos conseguem observar o mundo e a vida pelos nossos olhos ou pelo nosso modo de ser.
Cada criatura se caracteriza pelo degrau evolutivo em que temporariamente estagia.
Assim sendo busquemos o Cristo para confidente de nossas inclinações afetivas, orientador de nossos trabalhos, juiz de nossos sentimentos, companheiro de nossa jornada e, nas expressões do amor, do serviço, do ideal e da luta a que somos chamados cada hora, tê-lo-emos por Mestre Infalível e por Amigo Generoso a garantir a paz por luz sublime em nós mesmos.
Fazer inimigos é leviandade que devemos corrigir.
Cultivá-los é loucura capaz de arrojar-nos a sinistros despenhadeiros.
Começando cada Ano Novo sob o signo da fraternidade, atendamos com o Senhor à necessidade de sermos melhores, uns para com os outros, no transcurso de cada dia.

EMMANUEL - Psicografia de: Francisco Cândido Xavier;
Da Obra: FÉ, PAZ E AMOR.

- Postado por: alexandra às 02h10
[ ] [ envie esta mensagem ]







EM FAVOR DE VOCÊ MESMO.

Aprenda a ceder em favor de muitos, para que alguns intercedam em seu benefício nas situações desagradáveis.
Ajude sem exigência para que outros o auxiliem, sem reclamações.
Não encarcere o vizinho no seu modo de pensar; dê ao companheiro oportunidade de conceber a vida tão livremente quanto você.
Guarde cuidado no modo de exprimir-se; em várias ocasiões, as maneiras dizem mais que as palavras.
Refira-se a você o menos possível; colabore fraternalmente nas alegrias do próximo.
Evite a verbosidade avassalante; quem conversa sem intermitências, cansa ao que ouve.
Deixe ao irmão a autoria das boas idéias e não se preocupe se for esquecido, convicto de que as iniciativas elevadas não pertencem efetivamente a você, de vez que todo bem procede originariamente de Deus.
Interprete o adversário como portador de equilíbrio; se precisamos de amigos que nos estimulem, necessitamos igualmente de alguém que indique os nossos erros.
Discuta com serenidade; o opositor tem direitos iguais aos seus.
Se você considerar excessivamente as críticas do inferior, suporte sem mágoa as injunções do plano a que se precipitou.
Seja útil em qualquer lugar, mas não guarde a pretensão de agradar a todos; não intente o que o próprio Cristo ainda não conseguiu.
Defrontado pelo erro, corrija-o primeiramente em você, e, em seguida, nos outros, sem violência e sem ódio.
Se a perfídia cruzar seu caminho, recuse-lhe a honra da indignação examine-a, com um sorriso silencioso, estude-lhe o processo calmamente e, logo após, transforme-a em material digno da vida.
Ampare fraternalmente o invejoso; o despeito é indisfarçável homenagem ao mérito e, pagando semelhante tributo, o homem comum atormenta-se e sofre.
Habitue-se à serenidade e a fortaleza, nos círculos da luta humana; sem estas conquistas dificilmente sairá você do vaivém das reencarnações inferiores.

André Luiz - Psicografia de: Francisco Cândido Xavier;
Da obra: Agenda Cristã.



- Postado por: alexandra às 01h51
[ ] [ envie esta mensagem ]







O auxílio virá.

O problema que te preocupa talvez te pareça excessivamente amargo ao coração.
E tão amargo que talvez não possas comentá-lo de pronto.
Às vezes, a sombra interior é tamanha que tens a idéia de haver perdido o próprio rumo.
Entretanto, não esmoreças.
Abraça o dever que a vida te assinala.
Serve e ora.
A prece te renovará energias.
O trabalho te auxiliará.
Deus não nos abandona.
Faze silêncio e não te queixes.
Alegra-te e espera, porque o céu te socorrerá.
Por meios que desconheces Deus permanece agindo.

EMMANUEL - Psicografia de: Francisco Cândido Xavier

- Postado por: alexandra às 16h56
[ ] [ envie esta mensagem ]







SER FELIZ.

Se você quer ser feliz
Fuja a todo assunto vão
Que não clareie a cabeça
Nem ajude ao coração
Em tudo o que suceder
Procure a margem do bem,
Levante, ajude, esclareça.
Não pense mal de ninguém.
Ampare aos irmãos em prova,
De mão aberta e alma sã;
Necessitado de hoje
É o benfeitor de amanhã.
Guarde a paz de consciência
Atendendo à Lei Divina
A flor da felicidade
Não vive sem disciplina.
Conserva a luz que te apóia
Sobre a fé que te bendiz,
E sirva sem perguntar
Se você quer ser feliz.

Casimiro Cunha - Psicografia de: Francisco Cândido Xavier


- Postado por: alexandra às 23h21
[ ] [ envie esta mensagem ]







QUEM AMA.

Quem ama nada exige.
Perdoa sem traçar condições.
Sabe sacrificar-se pela felicidade alheia.
Renuncia com alegria ao que mais deseja.
Não espera reconhecimento.
Serve sem cansaço.
Apaga-se para que outros brilhem.
Silencia as aflições, ocultando as próprias lágrimas.
Retribui o mal com o bem.
É sempre o mesmo em qualquer situação.
Vive para ser útil aos semelhantes.
Agradece a cruz que leva sobre os ombros.
Fala esclarecendo e ouve compreendendo.
Crê na Verdade e procura ser justo.
Quem ama, qual o samaritano anônimo da parábola do Mestre, levanta os caídos da estrada, balsamiza-lhes as chagas, abraça-os fraternalmente e segue adiante...

Alexandre de Jesus - Psicografia de: Francisco Cândido Xavier;
Da Obra: Brilhe Vossa Luz

- Postado por: alexandra às 12h25
[ ] [ envie esta mensagem ]







PROBLEMAS DO MUNDO.

O mundo está repleto de ouro.
Ouro no solo. Ouro no mar. Ouro nos cofres.
Mas o ouro não resolve o problema da miséria.
O mundo está repleto de espaço.
Espaço nos continentes. Espaço nas cidades. Espaço nos campos.
Mas o espaço não resolve o problema da cobiça.
O mundo está repleto de cultura.
Cultura no ensino. Cultura na técnica. Cultura na opinião.
Mas a cultura da inteligência não resolve o problema do egoísmo.
O mundo está repleto de teorias.
Teorias na ciência. Teorias nas escolas filosóficas. Teorias nas religiões.
Mas as teorias não resolvem o problema do desespero.
O Mundo está repleto de organizações.
Organizações administrativas. Organizações econômicas. Organizações sociais.
Mas as organizações não resolvem o problema do crime.
Para extinguir a chaga da ignorância, que acalenta a miséria; para dissipar a sombra da cobiça, que gera a ilusão;para exterminar o monstro do egoísmo, que promove a loucura, e que promove a guerra; para anular o verme do desespero, que promove a loucura, e para remover o charco do crime, que carreia o infortúnio, o único remédio suficiente é o Evangelho de Jesus no coração humano.
Sejamos, assim, valorosos, estendendo a Doutrina Espírita que o desentralha da letra, na construção da Humanidade Nova, irradiando a influência e a inspiração do Divino Mestre, pela diretriz e pela conduta, pela palavra e pelo exemplo e, parafraseando o conceito inolvidável de Allan Kardec, em torno da caridade, proclamemos aos problemas do mundo: "Fora do Cristo não há solução".

Bezerra de Menezes - Francisco Cândido Xavier;
Da Obra: O Espírito da Verdade


- Postado por: alexandra às 12h12
[ ] [ envie esta mensagem ]







ANGÚSTIA E PAZ.

Previne-te contra a angústia.
Esta tristeza molesta, insidiosa, contínua, arrasta-te a estado perturbador.
Essa insatisfação injustificável, perseverante, penosa, conduz-te a desequilíbrio imprevisível.
Aquela mágoa que conservas, vitalizada pela revolta sem lógica, impele-te a desajuste insano.
Isso que te assoma em forma de melancolia, que aceitas, empurra-te a abismo sem fundo.
Isso que aflora com freqüência, instalando nas tuas paisagens mentais de pressão constante, representa o surgimento de problema grave.
Aquilo que remóis, propiciando-te dor e mal-estar, impele-te a estados infelizes, que te atormentam.
A angústia possui gêneses. Várias.
Procede de erros que se encontram fixados no ser desde a reencarnação anterior, como matriz que aceita motivos verdadeiros ou não, para dominar quem deveria envidar esforços por aplainar e vencer as imposições negativas e as compulsões torpes.
Realmente, não há motivos que justifiquem os estados de angústia.
A angústia entorpece os centros mentais do discernimentos e desarticula os mecanismos nervosos, transformando-se em fator positivo de alienações.
Afeta o psiquismo, o corpo e a vida, enfermando o espírito.
Rechaça a angústia, pondo sol nas tuas sombras-problemas.
Não passes recibo aos áulicos da melancolia e dispersa com a prece as mancomunações que produzem angústia.
Fomenta a paz, que á antídoto da angústia.
Exercita a mente nos pensamentos otimistas e cultiva a esperança.
Trabalha com desinteresse, fazendo pelo próximo o que dizes dele não receber.
A paz é fruto que surge em momento próprio, após a germinação e desenvolvimento do bem no coração.
Jamais duvides do amor de Deus.
Fixado no propósito de crescimento espiritual, transfere para depois o que não logres agora, agindo com segurança.
Toda angústia dilui-se na água corrente da paz.

Joana de Ângelis- Divaldo Pereira Franco; Da Obra: Alerta - Editora: LEAL

- Postado por: alexandra às 11h51
[ ] [ envie esta mensagem ]